Prova de Vinhos Aneto, Wine o'Clock Lisboa, 08 Agosto 2012

A empresa familiar Sobredos foi criada no ano de 2001, com o objectivo primordial de obter pequenas produções com grande potencial qualitativo: os vinhos de marca Aneto.
 
São 7 há de vinha adulta plantada entre os 50 e os 250 metros de altura (com parcelas distintas e separadas por casta), situada bem no coração da região demarcada do Douro, em Sobradais e Malvêdos (freguesia de Castedo do Douro, concelho de Alijó), onde solos xistosos com ligeiros afloramentos de argila servem de base a castas tintas (Touriga Nacional, Tinta Roriz, Touriga Franca, Tinto Cão e Souzão), e solos graníticos servem da base a castas brancas (Semillon, Gouveio, Viosinho, Arinto, Rabigato, Malvasia Fina e Cerceal). O enólogo Francisco Montenegro (Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo) apoia a produção, desenvolvida na adega da empresa situada em Barrô na Quinta de Fundo de Vila, que recebe visitantes mediante marcação prévia.

O Aneto 2002 Tinto representou a primeira colheita a ser engarrafada, existindo ainda no portefólio da empresa os Anetos Branco (introduzido na colheita de 2007), Reserva Tinto, Reserva Branco (introduzido na colheita de 2008), Grande Reserva Tinto (introduzido na colheita de 2006) e Late Harvest (introduzido na colheita de 2005). Da colheita de 2010 saiu um primeiro ensaio produzido em quantidades apenas residuais, o Aneto Pinot Noir.

No dia 08 de Agosto de 2012, a garrafeira Wine o’Clock de Lisboa uma prova dos vinhos Aneto, onde recolhemos as seguintes notas:

Aneto 2011 Branco (nova colheita)
Obtido a partir de Gouveio (25%), Malvasia Fina (25%), Rabigato (25%) e Viosinho (25%). De cor citrina, mostra flores secas no nariz expressivo, delicado, algo amanteigado e envolvido ainda em sugetões de limão. O ataque na boca é mineral e evidencia bom volume e elegância. A acidez está presente neste conjunto que termina com bom comprimento, focado no pimento verde e leve amargo vegetal.


Aneto Pinot Noir 2010
Obtido a partir de Pinot Noir (100%) vindimado na primeira semana de Outubro, plantado a alta altitude e com as vinhas viradas a norte. Estagiou 12 meses em barricas usadas, tendo sido engarrafado em Fevereiro de 2012. De cor rubi-violácea, apresenta aromas elegantes,  florais e com nuances de frutos vermelhos. No palato mostra boa frescura, corpo médio e taninos presentes mas discretos. Termina persistente e com suave amargo. Muito versátil, evidencia características para o consumo a solo ou à mesa, em hatmonização cuidada.

Aneto Late Harvest 2010
Obtido a partir de cachos botrytizados de Semillon (100%) vindimados em Dezembro. Estagiou 18 meses em barrica de carvalho francês, tendo sido engarrafado em Fevereiro de 2012. Não foi possível desgustar este Late Harvest que se encontrava já esgotado para prova.
 


Como apreciação final, não posso deixar de classificar esta prova como pouco enriquecedora. Para uma melhor apreciação do portefólio dos vinhos Aneto, era imperativo pelo menos a prova do seu Reserva Branco, para que os (poucos) presentes pudessem atestar o nível que algumas referências poderão (eventualmente) atingir... Foi um esforço da Wine o'Clock que tentou dinamizar o espaço durante uma época do ano algo difícil no que toca à presença de público devoto (Agosto), por isso fica aqui o meu agradecimento à equipa presente. No entanto, a impossibilidade da prova do Late Harvest aliada à selecção definida não permitiram que esta fosse um prova marcante, pelo contrário. Aguardemos pois a possibilidade de atestar melhor as reais qualidades dos vinhos Aneto, quiça numa prova organizada em conjunto com os responsáveis pela produção, onde normalmente o portefólio disponível atinje outros níveis...

Sem comentários:

Enviar um comentário

UA-64594990-1