CEN Branco 2010 - a raridade que veio da Serra

Este era um vinho que não acreditava nele, sou sincero. Foi uma compra por impulso.

Quando me veio parar ás mãos, já tinha um nível de liquido algo baixo, a proveniência era dúbia e vinhos que não apresentam nos rótulos as castas de que são feitas, bem... chateiam-me, a sério!

Mas, era um Centro de Estudos de Nelas, local mítico cheio de segredos e histórias mirabolantes á mistura. E tinha de ser.

Já me disseram que era para guardar 20 anos. E se calhar, 20 anos é ser simpático, mas nunca saberei.

O que sei é que foi enorme.


Estrutura a rodos, acidez alta a pedir, melhor, a exigir garrafa para ver se a coisa amaciava.

Tudo indicava um Encruzado de alta estirpe, com um toque de outra coisa qualquer a compor o lote.

Na boca era macio e fresco e com uma surpresa final, que muito me deliciou: um final salino e longuíssimo que fez perdurar noite dentro...

Um dos bons momentos vínicos deste principio de ano, depois de se ter fechado 2015 em grande com um gigantesco Colares com quase 5 anos e um CEN de 2001, mas tinto...


Sem comentários:

Enviar um comentário

UA-64594990-1