Pynga Selection Viognier & Alvarinho 2009

Cor amarela, brilhante. Nariz cativante e sóbrio, mineral, traços tropicais ligeiros (manga), apontamentos de ameixa amarela. Na boca é suave, saboroso, levemente especiado e untuoso, todo em harmonia, encorpado, termina elegante e personalizado em final de boa persistência com novo ênfase nas notas minerais
O Vale da Capucha é (era) um produtor relativamente desconhecido para mim, apenas me chamaram a atenção algumas boas notas na Revista de Vinhos. Uma tarde, percorrendo a pé a Avenida da Igreja, interessei-me pela montra com alguns vinhos da Charcutaria Riviera, e não hesitei em visitar este espaço. No interior, uma panóplia de vinhos mais ou menos conhecidos, com destaque para Vinhos do Porto Vintage de várias colheitas, Vinho de Carcavelos, e muitas referências de vinhos de mesa portugueses, incluindo algumas que nunca tinha encontrado à venda, como a Casa de Canhotos (Vinhos Verdes). No meio deste desfile, duas garrafinhas acotovelavam-se para se manterem no seu lugar da prateleira, e eis que descobri as únicas duas garrafas de Pynga Selection Viognier & Alvarinho 2009, infelizmente não haviam mais... Partilhei esta aquisição com o meu amigo enófilo Jerónimo, pois ambos já havíamos falado diversas vezes deste produtor, sem encontrar nada à venda... E foi assim que este vinho foi parar à minha garrafeira, e em boa hora isso aconteceu...
 
 
Produtor: Vale da Capucha
Região: Lisboa
Enólogo: Pedro Marques
Produção: 6.566 garrafas; 50 magnum
Preço Recomendado: 6,50 € (http://www.revistadevinhos.iol.pt/)

1 comentário:

  1. combinação estranha, mas pode ser que resulte... tenho de experimentar. Os vinhos da região de Lisboa, principalmente os brancos de Bucelas e outros mais (Quinta do Pinto, de repente vêem á cabeça...) estão em grande nível... provei na sexta feira um Casa Santos Lima Sauvignon Blanc e estava óptimo. Seco, mas especiado... peixinho grelhado com ele!

    ResponderEliminar

UA-64594990-1